Machu Picchu
122 artigos
Cerâmica Inca
Clique para classificar o artigo

Cerâmica Inca

A cerâmica foi uma peça importante para descobrir o desenvolvimento cultural que uma cultura alcançou. Os incas adotaram as técnicas de cerâmica de seus ancestrais, principalmente as culturas andinas Wari (século XIII) e Tiahuanaco (século XII). Muitos dos habitantes do estado inca eram ceramistas. Eles trabalhavam quase inteiramente para a nobreza, essas pessoas não precisavam se preocupar com comida ou roupas, pois tudo isso lhes era fornecido pelas colcas (armazéns) do império.


A cerâmica foi a arte mais desenvolvida pelas culturas andinas. Muito antes do florescimento do império Tahuantinsuyo, as pessoas nessas regiões trabalhavam argila por vários milhares de anos. Pois bem; Quando o império Inca foi fundado, já havia um grande número de oleiros bastante experientes.


Quais eram as suas características?

  • Embora usassem muitas cores, as preferidas eram preto, branco, vermelho e laranja. Os incas preferiam desenhos geométricos, predominando barras, diamantes, círculos e triângulos.
  • As formas mais comuns são o aríbalo e os queros, embora este último tenha aparecido muito antes dos incas. Essas últimas cerâmicas também eram feitas de metal e madeira.
  • É conhecida uma grande variedade de formas, tanto de cerâmica fina quanto doméstica não decorada. Com base cônica, recipientes com alças laterais, potes de tripé, pratos com alças e pintados no interior.
  • A cerâmica era uma fusão dos estilos das cidades locais com o estilo do império Inca. O império inca abrangeu parte dos atuais países do Peru, Chile, Colômbia, Equador, Bolívia, Chile e Argentina.
Cerâmica Inca
Cerâmica Inca – Pututus ou assobios em forma de caracol

Quem os produziu?

  • A cerâmica inca foi caracterizada por sua produção em massa. Sua produção foi devido à necessidade do povo e da elite. Os achados arqueológicos evidenciaram um enorme número de fungos que lhes permitiram um padrão de produção em massa.
  • A roda de oleiro não foi usada na fabricação artesanal. A fabricação de cerâmica inca era um pouco mais simples, a maioria dos oleiros moldava seu trabalho com as mãos. Cerâmica fina foi projetada para a elite Inca. Em vez disso, a cerâmica popular destinava-se ao povo e era fabricada internamente.
  • Em outros casos, o barro foi colocado em um prato redondo que foi girado; Para obter um acabamento mais refinado, os oleiros incas usavam pedras lisas. Outra maneira era afundar pedras e moldes contra a massa de argila, em uma placa de metal.

Como foi a sua decoração?

  • A maior parte da cerâmica inca era utilitária e doméstica, mas havia também cerimonial; Foi usado em celebrações e ritos religiosos. Esta cerâmica foi decorada especialmente para esta função com numerosos desenhos e motivos, incluindo felinos, cobras, pássaros, onças, alpacas, lhamas, abelhas, borboletas, desenhos geométricos; também com formas humanas e seres mitológicos.
  • Todos os ofícios do império tinham algo em comum, embora os desenhos variassem de uma vila para outra, era possível identificar a qual vila uma certa cerâmica pertencia. Por exemplo, existem diferenças de cor e o material usado na cerâmica encontrada em Machupicchu, em Cusco, e no santuário Pachacamac, em Lima.

Quais foram as diferenças da cerâmica inca?

  • Cerâmica do norte do império – A primeira corrente deriva da cultura Chimú (uma cidade conquistada pelos incas no norte do Peru) que lembra os Mochicas (ancestrais dos Chimus famosos por seus ‘huacos eróticos’). Esta cerâmica é muito caracterizada pela brilhante cerâmica negra, feita por ceramistas das costas do norte do império, exatamente em Chanchan e Lambayeque. Possui cabos como estribos com acabamento fino, com motivos zoomórficos e antropomórficos. No entanto, a cerâmica produzida em massa era de qualidade inferior.
  • Cerâmica inca de origem andina – No segundo córrego, é possível apreciar um maior grau de originalidade, os desenhos são claramente incas e diferentes de qualquer outro. Este tipo de cerâmica foi herdado das culturas andinas Wari e Tiahuanaco. No entanto, sugere-se que os ceramistas fossem de origem nazca (uma cultura pré-inca famosa por sua cerâmica de alta qualidade) estabelecida em áreas altas. A cerâmica é caracterizada pela introdução de uma nova forma, conhecida como aríbalo, eram frascos globulares com pescoço alongado.

Quais foram as cerâmicas mais utilizadas?

  • El aríbalo – cerâmica Inca com duas alças nas laterais de seu corpo volumoso. Na base do pescoço, possui um botão ou botão com a forma de cabeças humanas ou felinas. Sua base é cônica, portanto teve que ser assentada em um buraco ou no chão, para mantê-lo em pé. Essa forma facilitou a inclinação para derramar seu conteúdo e evitou que fosse danificada ao retornar à sua posição original. Semelhante às ânforas da antiguidade clássica. O Aríbalo foi usado para transportar água e outros líquidos.
  • El quero – El Kero era uma cerâmica da cultura inca, uma espécie de copo em que costumava beber líquidos como a tradicional chicha de jora. Também era feito de metal ou madeira e era usado em celebrações e ritos andinos. O Quero foi usado como um recipiente cerimonial, pelo povo da cultura tiahuanaco e pelos incas, em importantes celebrações religiosas. Eles foram pintados à mão e decorados com pedras preciosas. Versões mais domésticas foram amplamente utilizadas em diferentes culturas andinas.
  • O prato com alça – Como o nome sugere, esses pratos tinham a função de apoiar os alimentos cozidos no fogo. Sua principal característica é sua forma circular com uma alça decorada com figuras zoomórficas. Era principalmente de madeira, por isso era muito útil para a população. Suas cores eram características dos incas: tons escuros, creme e avermelhado. O prato redondo costumava ser adornado com desenhos de peixes, gatos e figuras geométricas.
  • O pote para tripé – O pote para tripé , como a cerâmica inca em geral, é herdado das culturas andinas predecessoras que usavam esse utensílio para cozinhar alimentos (os três pedaços altos serviam de apoio ao fogo). Esta peça era feita principalmente de argila, embora também pudesse ser de madeira. A decoração era principalmente geométrica e zoomórfica (para a elite inca) e simples e monocromática para a população comum.

Galeria de imagens de cerâmica inca

Ceramica Inca
Ceramica Inca
Ceramica Inca
Ceramica Inca
Ceramica Inca
Ceramica Inca
Veja mais fotos de viajantes

Onde ver a cerâmica Inca na viagem a Cusco?

  • No museu Casa Concha – Uma antiga casa colonial que abriga centenas de peças de cerâmica Inca encontradas durante as escavações em Machupicchu e que foram devolvidas pela Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Está localizado na rua Santa Catalina, a poucos metros da praça principal.
  • No Museu de Arte PréColombiano – Este museu reúne peças de cerâmica (e outros ourives, têxteis e muito mais) dos incas e de todos os seus antecessores: Nazca, Chimú, Mochica, Wari, Tiahuanaco e muito mais. As 10 salas que compõem esta coleção são divididas por materiais usados (madeira, conchas, prata, etc.). O museu está localizado na rua Nazarenas, no centro histórico.
  • No museu Coricancha – Este museu reúne peças de cerâmica e tecidos, objetos metálicos, prata, ouro e tecidos encontrados em trabalhos de pesquisa no famoso templo Coricancha, o templo religioso mais importante de todo o império Inca. Está localizado próximo ao mesmo sítio arqueológico de Qoricancha, na Avenida El Sol.
  • No museu Inca – Centro Cultural da Universidade Nacional de Cusco, que abriga uma coleção de queros Incas dos séculos XVII e XVIII. Está localizado na famosa casa colonial do Almirante, a poucos passos da Plaza de Armas da cidade.

 

Por Ticket Machu Picchu – Ultima atualização, junho 4, 2020